Este fórum usa cookies
Este fórum utiliza cookies para armazenar as suas informações de login se estiver registado, e a sua última visita ou não. Os Cookies são pequenos documentos de texto armazenados no seu computador. Os cookies criados por este fórum só podem ser usados neste site e não representam nenhum risco de segurança. Os cookies deste fórum também acompanham os tópicos que você leu, e a última vez que os leu. Por favor confirme se quer aceitar ou rejeitar estes cookies por definição.

Um cookie será armazenado no seu navegador, independentemente da sua escolha, para prevenir que esta pergunta apareça novamente. Você será capaz de alterar as suas definições de cookies a qualquer momento usando o link no rodapé.

Avaliação do Tópico:
  • 1 voto(s) - 5 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
A Segurança nos Táxis
#9
Hilariante... Miguel Esteves Cardoso in “Os meus problemas”: “Os motoristas de táxi (pelo menos, os de Lisboa) são invariavelmente fanáticos de uma espécie ou de outra. Ao contrário dos barbeiros, que observam o devido respeito e silêncio, os «choferes de praça» utilizam os clientes que transportam como tempo de antena para as opiniões mais estrambólico-radicais que há. A principio, quando se entra tudo parece bem. Mas, mal surge uma luz vermelha ou uma camioneta a atravessar-se, começa o delirante intróito. Se um rapaz coxo tropeça num buraco da estrada e interrompe momentaneamente o trânsito, o subtil filósofo atrás do volante opina logo «Esta malta assim era toda para matar à nascença». Se o cliente deixa passar, o homem vai mais longe: «Como fazem na Dinamarca – lá, um puto que nasça enjeitado vai logo para o forno.» Se defendermos a impecável cultura dinamarquesa, o motorista contradiz-nos respeitosamente: « O senhor desculpe, mas eu tive lá um primo e até já estive em tempos para ir lá, que isto aqui não dá nada. Esta cidade era toda para deitar abaixo!».
Os motoristas de táxi ouvem programas muito esquisitos que o comum dos mortais não consegue apanhar nas suas telefonias e que repetem continuamente o repertório da cantora Maria de Lurdes Resende. São interrompidos por mensagens altamente irritantes com moradas irreconhecíveis: «Poço do Cardeal, porta do cemitério...Cinema Budapeste, buscar seis pasteis de nata... Hernâni, fala para a tua mulher...Boîte Seis Leopardos...Segue o 96...».
Todos os motoristas de táxi odeiam os outros meios de transporte. Se vêem um fatigado vendedor num Fiat 600, com o banco de trás cheio de caixotes de peúgas, rosnam «Ninguém tem dinheiro, mas a verdade é que estes sacanas andam todos a passear...Ó caramelo! Tira lá essa merda da frente!...Se fosse comigo proibia a gasolina...quem trabalha usa “gazóile” e o resto é conversa!». Quando passa um autocarro, contam sempre um episódio ocorrido na véspera, presenciado com os próprios olhos («estes que a terra há-de comer»), em que um autocarro desgovernado atropelou uma manifestação contra os salários em atraso ou um destacamento de freiras polacas. «Ó meu amigo, - dizem eles (os motoristas de táxi têm um único amigo: é o cliente que vai no carro, porque o resto do mundo é todo para abater), - estes gajos da Carris bebem um garrafão de tinto ao almoço e depois admiram-se! Obrigadinho...!». No fundo, acham graça.
À excepção dos motoristas comunistas, cujos automóveis parecem cenários do pós-holocausto, quase todos «choferes» parecem ser da extrema-direita. São da extrema-direita mais extrema, porque ao contrário dos outros, odeiam a policia. «O mal do Salazar, meu amigo, foi ter amor aos pretos, - dizem eles, - ainda há bocado, levei uns ao São Jorge...está a ver como eles agora até ao cinema vão?! Entraram-me no automóvel, que até nem é meu, e dizem-me assim, armados em patrões “Era para o São Jorge, se faz favor”. Já viu? Se fosse comigo, mandava-os todos para a Suiça, ainda a semana passada levei lá um casal inglês em serviço, que na Suiça prendem os pretos numas jaulas que lá têm, sim porque a Suiça não é como esta merda, eu até tenho vergonha de ser português, ah pois tenho!, olha este espertalhão a ver se mete o bico...tira lá essa*****! da frente e vai ***** a tua *****!... O meu amigo quer ir pelo Saldanha ou pela Paiva Couceiro?».
Responder


Mensagem neste Tópico
A Segurança nos Táxis - por Júlio Santos - 25-10-2007, 09:18 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por jsantiago - 01-11-2007, 01:01 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por adjsp - 02-11-2007, 08:39 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por Júlio Santos - 02-11-2007, 10:46 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por adjsp - 03-11-2007, 01:15 AM
RE: A Segurança nos Táxis - por jsantiago - 04-11-2007, 01:05 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por jsantiago - 04-11-2007, 01:37 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por adjsp - 05-11-2007, 02:08 AM
RE: A Segurança nos Táxis - por Paulo Gonçalves - 13-11-2007, 01:17 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por Júlio Santos - 13-11-2007, 11:47 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por adjsp - 14-11-2007, 12:38 AM
RE: A Segurança nos Táxis - por Júlio Santos - 14-11-2007, 07:21 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por zé paiva - 20-11-2007, 06:51 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por zé paiva - 20-11-2007, 06:54 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por adjsp - 21-11-2007, 11:03 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por zé paiva - 22-11-2007, 01:42 AM
RE: A Segurança nos Táxis - por adjsp - 22-11-2007, 10:47 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por zé paiva - 23-11-2007, 01:13 AM
RE: A Segurança nos Táxis - por adjsp - 23-11-2007, 12:06 PM
RE: A Segurança nos Táxis - por zé paiva - 23-11-2007, 05:54 PM

Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)