Este fórum usa cookies
Este fórum utiliza cookies para armazenar as suas informações de login se estiver registado, e a sua última visita ou não. Os Cookies são pequenos documentos de texto armazenados no seu computador. Os cookies criados por este fórum só podem ser usados neste site e não representam nenhum risco de segurança. Os cookies deste fórum também acompanham os tópicos que você leu, e a última vez que os leu. Por favor confirme se quer aceitar ou rejeitar estes cookies por definição.

Um cookie será armazenado no seu navegador, independentemente da sua escolha, para prevenir que esta pergunta apareça novamente. Você será capaz de alterar as suas definições de cookies a qualquer momento usando o link no rodapé.

Avaliação do Tópico:
  • 0 voto(s) - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
ESTA DATA MUDOU A SEGURANÇA
#1
Cool 
11 de Setembro de 2001, uma data que praticamente mudou a forma como deve ser encarada a segurança. Durante muitas horas, e nos dias e meses que se seguiram, o mundo assistiu a imagens de puro terror, que o mundo jamais deveria esquecer. Directamente envolvidas no local estavam cerca de 14 000 pessoas, muitos sobreviveram, mas também muitos perderam a vida.

Das equipas de socorro que ocorreram ao local, muitos não sobreviveram. Os que ficaram vivos, nunca vão esquecer tudo o que viram, e passaram, sejam eles policias, bombeiros, médicos, enfermeiros, socorristas, militares ou cidadãos anónimos, na sua maioria compareceram de forma voluntária, na tentativa de ajudar onde fosse possível.

A prevenção falhou a todos os níveis, quer na concepção de edifícios, nos procedimentos aeroportuários, controle de acessos, planos de prevenção, procedimentos, etc.

Como é sabido, os procedimentos de segurança das modernas viagens aéreas (as instruções sobre localização de portas, coletes de salvação, máscaras de oxigénio, e posição corporal a adoptar em caso de emergência), tiveram a sua origem nas leis de segurança das viagens por via marítima, criadas após o choque do Titanic com um iceberg. Naufragou sem a chave que abria o armário onde se guardavam os binóculos, instrumento essencial na detecção de obstáculos.

O inquérito ao ocorrido tornou-se no mais famoso do século XX, o objectivo do inquérito era apurar como tinha sido possível que um navio considerado o melhor da época, tivesse afundado e provocado mais de 1 500 mortos. Nas conclusões finais os resultados apontaram falhas de preparação, comunicação e confusão, a que se juntou a insuficiência de meios de salvamento, ou seja a prevenção não tinha existido.

Curiosamente no World Trade Center-WTC, a viatura do New York Fire Department-NYFD, que deu o 1º e 2º alarme (doze segundos após o embate) para o centro de comando de operações, accionou o 3º alarme noventa segundos depois, o que fez com que se deslocassem para o local 225 unidades (metade das que dispunha), dando inicio aquela que se tornou a maior operação de salvamento da Cidade de New York, compareceram mais de mil bombeiros.

Os bombeiros seguiram á risca os manuais de combate a incêndios em edifícios de grande altura, que manda instalar um posto de comando nas proximidades do incêndio, mas aqui o problema era onde estava localizado o incêndio? O sistema de detecção de incêndios do edifício 1- Torre Norte, estava totalmente danificado. Os primeiros relatos deram notícia de focos de incêndio no 78º piso, vinte andares abaixo do ponto de embate.

Os 99 elevadores estavam fora de serviço, assim restavam as escadas, onde a força de gravidade é a pior inimiga, o casaco, calças, botas e capacete de um bombeiro pesam mais de 13 quilos. A máscara e o depósito de oxigénio mais 12,5 quilos, a acrescentar mangueiras, rádio, etc. mais 15 quilos, ou seja cada bombeiro transportava cerca de 40 quilos!!!!!!

De referir também a intervenção da ESU – Unidade de Serviços de Emergência da Policia de Nova Iorque, esta unidade é composta quarenta agentes, divididos em seis equipas. São especialistas de elite, treinados nos mais variados tipos de socorro e riscos, que vão desde reféns a sitiados pelo fogo.

O NYPD – Departamento de Policia de Nova York, activou o alerta 4, este nível de mobilização, de rara utilização, é para a polícia o equivalente a um estado de guerra e mobiliza cerca de mil agentes.

Uma nota curiosa, sobre os vigilantes com funções no World Trade Center, dá conta que o vencimento hora, era de 11,61 dólares, que possuíam rádio portátil, e também alguns perderam a vida, por se terem mantido nos seus postos.

Muito do que se sabe hoje sobre WTC, deve-se ás gravações efectuadas através do sistema informático SPRINT, que regista as chamadas efectuadas para o 911.

Este texto é uma mera referência a algo, que penso deve ser objecto de estudo aprofundado, por todos os que estão ligados á segurança, nomeadamente na elaboração de planos de prevenção, emergência e em procedimentos.

A segurança para funcionar da melhor forma possível, precisa essencialmente de prevenção e coordenação, essenciais para uma reacção eficaz, perante uma emergência, seja ela qual for.

O Acidente existe onde a prevenção falha

Fernando Marques
Especialista em Segurança
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)