Este fórum usa cookies
Este fórum utiliza cookies para armazenar as suas informações de login se estiver registado, e a sua última visita ou não. Os Cookies são pequenos documentos de texto armazenados no seu computador. Os cookies criados por este fórum só podem ser usados neste site e não representam nenhum risco de segurança. Os cookies deste fórum também acompanham os tópicos que você leu, e a última vez que os leu. Por favor confirme se quer aceitar ou rejeitar estes cookies por definição.

Um cookie será armazenado no seu navegador, independentemente da sua escolha, para prevenir que esta pergunta apareça novamente. Você será capaz de alterar as suas definições de cookies a qualquer momento usando o link no rodapé.

Avaliação do Tópico:
  • 0 voto(s) - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O Secretário de Estado de Estado Adjunto respondeu
#1
O Senhor Secretário de Estado Adjunto Dr. José Magalhães respondeu, no site do MAI, a uma carta que enviámos para o DN a qual foi a base do nosso artigo: Armas para os ASP, publicada neste Fórum.

Depois de ler e reler a opinião do Dr. José Magalhães, fiquei convencido de que o mesmo dá, ao “DN” um “ralhete” por ter publicado a nossa carta mesmo após o desmentido do MAI.

Na nossa modesta opinião, tratando-se de uma matéria tão séria, que coloca vidas em risco, e sendo a noticia supostamente falsa, o dever do MAI era emitir um Comunicado inequívoco a desmentir a informação.

Pelo contrário, à noite, numa peça da SIC o Sr. Secretário de Estado Adjunto confirma o principal que é: Os ASP podem andar armados!

O Dr. José Magalhães crê que os criminosos fazem diferença entre as armas classe “E” e shotguns? Pois não creia.

Com origem numa falsa notícia, mas com os comentários do Governo efectuados pelo Senhor Secretário de Estado e da AES feitas pelo seu presidente, os criminosos ficaram a saber que os Agentes de Segurança Privada, podem andar armados com armas classe “E” ou com shotguns (com balas de borracha) e vão-se acautelar. Ou seja, disparam primeiro perguntam depois.

Por isso reafirmo: quando houverem mortes nestas circunstâncias quem serão os responsáveis?
Os Jornalistas?
O Governo?
A AES?
Deixo as questões pode ser que alguém esteja em condições de responder.
Sou, com cordiais cumprimentos
Júlio Santos
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)