Este fórum usa cookies
Este fórum utiliza cookies para armazenar as suas informações de login se estiver registado, e a sua última visita ou não. Os Cookies são pequenos documentos de texto armazenados no seu computador. Os cookies criados por este fórum só podem ser usados neste site e não representam nenhum risco de segurança. Os cookies deste fórum também acompanham os tópicos que você leu, e a última vez que os leu. Por favor confirme se quer aceitar ou rejeitar estes cookies por definição.

Um cookie será armazenado no seu navegador, independentemente da sua escolha, para prevenir que esta pergunta apareça novamente. Você será capaz de alterar as suas definições de cookies a qualquer momento usando o link no rodapé.

Avaliação do Tópico:
  • 0 voto(s) - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Velocidades de Insegurança
#1
Todos assistimos às imagens do "estado" em que ficaram duas viaturas do Estado, após um aparatoso acidente na Avenida da Liberdade.

Esse acidente, ao que sei, ficou a dever-se ao excesso de velocidade da viatura que conduzia o Responsável pela Segurança Interna para a Cerimónia da tomada de posse dos Governadores Civis.

Pois sorte, ou não, têm aqueles que podem interromper a pressa dos demais com as suas rotativas, strobs e sirenes, apenas porque SIM!

Nós não temos em Portugal índices de ameaça aos nossos governantes e afins que justifiquem as velocidades e aparatos policiais com que eles se apresentam nas nossas estradas. Quem disser o contrário mente!

O facto, é que ao abrigo de potenciais ameaças perfeitamente inventadas esses senhores utilizam um pequeno poder que detêm: fazer parar o trânsito para os deixar passar. Algumas dessas personagens estou em crer que o fazem por vaidade, tipo…não veêm que eu vou aqui?

Sim, porque senão for atrás daquele aparato e velocidade ninguém dá por eles. Muitos nem seriam conhecidos de outra forma.

Se tiverem dúvidas façam um teste do género: mostrem uma foto do Sr. Dr. Juiz Mário Mendes à maioria da população, acreditem que a resposta seria muito perto disto:
- as mulheres vão confundi-lo com um galã de uma novela;
- os homens depois de lhes garantirem que ele é famoso, dirão que é um qualquer treinador de futebol estrangeiro, mas que não se lembram do clube.

Em suma, sugiro aos responsáveis pela Segurança no nosso País, a começar no PR, que iniciem uma análise da relação risco ameaça/velocidade e aparato com que se deslocam nas viaturas oficiais. Concluído o estudo que adequassem a velocidade às reais vulnerabilidades encontradas.

Estou em crer que baixavam em mais de 40km/h a média de circulação. Tenho a certeza é que tinham de começar a levantar-se mais cedo e a deitar-se mais tarde…como a maioria dos cidadãos, não é difícil, vão ver.
Sou, com cordiais cumprimentos
Júlio Santos
Responder
#2
Felizmente que tudo ficou em família. Se a viatura abalroada fosse de um infeliz pagador de impostos, a esta hora (se estivesse vivo), estaria a pernas com a justiça, pois não teria respeitado o "código da estrada daqueles que são mais iguais que os outros". Infelizmente quem anda por Lisboa vê muitas vezes strobes azuis e sirenes à má fila, sem que nada justifique. Além disso, esses irresponsáveis esquecem-se que, mesmo indo em serviço de emergência, o bom senso manda avançar SÓ QUANDO O CAMINHO ESTÀ LIVRE. Esquecem-se de que não estão em terreno de guerra onde tudo vale.

Um abraço

João Firmino
Responder
#3
Boa tarde Amigos,

Relativamente ao assunto em questão, não poderia deixar de comentar, pois é algo que também me "irrita". Como é do conhecimento geral, não só os nossos governantes e outros cargos de estado utilizam "ABUSIVAMENTE" os sinais luminosos e sonoros, quando está trânsito. Para confirmar o facto basta circular na ponte 25 de Abril de manhã, ou na IC19, ou na A5.... e aí rapidamente nos vamos deparar com:

1. Viaturas da Policia descaracterizadas a tocar os famosos alarmes e de rotativos ligados - quantos desses senhores estão em missão de emergência? ....certamente que poucos;
2. Âmbulâncias de Bombeiros e empresas privadas a tocar tambem sirenes e de rotativos ligados - quantas vão em emergência?...certamente que algumas, embora neste caso temos que dar o benificio da duvida, devido à sua especificidade;

Certamente que nestes dois casos existem vários que o seu problema é apressarem-se para chegar a horas ao trabalho ou no segundo caso ao tratamento.

Contudo exite quanto a mim um caso que todos juntos deveriamos dizer...BASTA!!!!!

3. Veiculo da guarda prisional a transportar um detido (normal) ao tribunal:

Quanto a esta situação pergunto, quantas vezes já se cruzaram com casos destes???? eu sei.... é diariamente e isto porque não sabem sair das prisões atempadamente para estarem presentes em tribunal à hora.

Apenas pergunto PORQUÊ?????
Porquê um recluso tem, perioridade sobre a minha pessoa?
Porquê um recluso não pode estar no trânsito?

Acima de tudo deviamos respeitar e ser respeitados.

Abraço
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)