Este fórum usa cookies
Este fórum utiliza cookies para armazenar as suas informações de login se estiver registado, e a sua última visita ou não. Os Cookies são pequenos documentos de texto armazenados no seu computador. Os cookies criados por este fórum só podem ser usados neste site e não representam nenhum risco de segurança. Os cookies deste fórum também acompanham os tópicos que você leu, e a última vez que os leu. Por favor confirme se quer aceitar ou rejeitar estes cookies por definição.

Um cookie será armazenado no seu navegador, independentemente da sua escolha, para prevenir que esta pergunta apareça novamente. Você será capaz de alterar as suas definições de cookies a qualquer momento usando o link no rodapé.

Avaliação do Tópico:
  • 0 voto(s) - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
O GNR que se despe
#1
Este Militar da GNR não agiu nada bem. Expôs ao ridículo através duma dança erótica - que também faz parte da vida, mas não da de um militar fardado em local público – uma Corporação que nos deve merecer o maior respeito.
Mas para ser respeitada a GNR também tem de se dar ao respeito. E isso não me parece que esteja a acontecer.
É evidente que o RDM terá um Art.º a que o Oficial de Instrução do Processo Disciplinar se possa “agarrar” para fazer com este Militar “pagar” pelo seu erro.
Mas será que o RDM tem algum Art.º que puna aqueles que, em representação do Estado, assinaram os contratos com os Militares ou, no limite aqueles que hoje não os cumprem?
Voltando ao “princípio” de que quem quer respeito dá-se a esse. Pergunto: - Que “Moral” tem este Estado que trata os Agentes de Segurança desta forma?
Decerto a mesma Moral do Ministro da Tutela que parece desconhecer as mais elementares regras da educação em que: um cumprimento; um pedido de água e/ou uma carta, não ficam sem resposta. Mesmo depois de muitas insistências ainda aguardo que sua Exa. se digne responder, o que fez o Estado ao IVA das chamadas telefónicas de apoio aos Bombeiros em 2013.
Voltando aos Agentes da Autoridade.
Este caso foi mediático por várias razões entre elas porque – como dizia o RAP na “Mixórdia de Temáticas” – o Cabo em causa não é nem “barrigudo nem “bigududo”.
Logo, o seu aspeto físico cuidado demonstra que os Militares da GNR no que deles depende mantêm a forma física necessária para o desempenho das funções. Será que o Estado também lhes fornece as restantes condições? – Não!
- Não cumpre com os contratos!
- Em grande parte dos casos não dispõem de instalações condignas, para estes Militares exercerem as suas funções. Exceção feita agora à PJ que bem merecia, mas não depende do MAI!
Iria longe este post se aqui descreve-se todos incumprimentos e violações por parte do Estado relativamente aos nossos Agentes da Autoridade.
Outra das possíveis razões do mediatismo do caso foi a proximidade do evento com a recente Manifestação (correta e sem problemas de maior) levada a efeito por essas Forças. Não quero acreditar que o Processo Disciplinar se vai deixar influenciar por esse facto.
Meus caros(as) é minha convicção que quem está a colocar os Agentes da Autoridade a nu é o Estado e por isso também deveria ser responsabilizado e castigado como deverá ser este Militar.

Sou, com cordiais cumprimentos
Júlio Santos
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)