Este fórum usa cookies
Este fórum utiliza cookies para armazenar as suas informações de login se estiver registado, e a sua última visita ou não. Os Cookies são pequenos documentos de texto armazenados no seu computador. Os cookies criados por este fórum só podem ser usados neste site e não representam nenhum risco de segurança. Os cookies deste fórum também acompanham os tópicos que você leu, e a última vez que os leu. Por favor confirme se quer aceitar ou rejeitar estes cookies por definição.

Um cookie será armazenado no seu navegador, independentemente da sua escolha, para prevenir que esta pergunta apareça novamente. Você será capaz de alterar as suas definições de cookies a qualquer momento usando o link no rodapé.

Avaliação do Tópico:
  • 0 voto(s) - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Os assaltos às máquinas ATM
#1
A recente onda de assaltos às máquinas disponibilizadoras de dinheiro, vulgo ATM ou Multibanco, deveria constituir um estudo caso da forma como as instituições protegem os seus bens.
Quando somos confrontados com a notícia de mais um assalto, a um tão suposto sofisticado equipamento, como cidadãos comuns colocamos questões do tipo: Conseguiram os ladrões aceder ao cofre? Teria muito dinheiro? Mas também outras do tipo: Se a máquina possui dinheiro porque não está aparafusada ao chão? Porque razões não optam todos os bancos (entidades responsáveis, em conjunto com a Sociedade Inter-Bancária de Serviços SIBS) pela tintagem das notas em caso de assalto? Honra seja feita ao grupo BCP que foi o primeiro e creio único a utilizar o sistema de marcação das notas por disparo de um depósito de tinta, inviabilizando a utilidade das notas.
Um Especialista de Segurança juntará outras que não me atrevo a descrever, por questões de segurança e também de sigilo Profissional, mas deixo algumas que não entrarão nessa classificação: Qual é a análise de risco prévia para a instalação de uma máquina? Porque são instaladas sempre tão perto dos acessos? Porque não dispõem de um sistema de identificação do posicionamento a ser accionado com a remoção?
De entre as respostas possíveis temos algumas: O sistema bancário, devido à desenfreada concorrência, opta por fazer prevalecer, na maioria dos casos, o factor económico ao da segurança; outra das razões para ausência de medidas preventivas eficazes é o facto das verbas roubadas estarem seguras, ora, como as Seguradoras são dos Bancos; o nível de exigência dessa tomada de medidas é mais baixa e condescendente que para qualquer outro cliente.
Fazendo fé nas notícias recentes (DN 15OUT07) a polícia já terá identificado os responsáveis pelos últimos assaltos, segundo a mesma fonte, serão indivíduos, recentemente libertados depois de cumprirem uma pena de prisão pelo mesmo tipo de crime. Ficamos expectantes quando ao posicionamento da Justiça neste caso em concreto.
Hoje, foi lida a Sentença de mais um caso de roubos de máquinas ATM que redundou no assassinato de um Polícia. Seria de esperar que esta ocorrência, tão comentada, tivesse compelido os Legisladores a serem mais rigorosos quanto às medidas de segurança pró activas na instalação destes equipamentos, mas infelizmente isso não se registou.
A importância dessa morte é relativa. O Estado, através das seguradoras, garantiu (ou garantirá) as indemnizações aos familiares e mais dois menores criados sem pai, morto ao serviço da Nação. Não é suficientemente relevante para alertar as consciências dos responsáveis?
Sou, com cordiais cumprimentos
Júlio Santos
Responder
#2
Em Portugal, infelizmente opta-se sempre pelas questões financeiras (pouco custo), do que em medidas de segurança sérias, tanto para as instalações, materiais que nele se encontrem, como para as pessoas que estão responsáveis pela manutenção da segurança das mesmas (seja essa pessoa um elemento da policia ou da segurança privada). O que motiva essas opções são várias variantes;
-a cúmplicidade das entidades de segurança privada, que dado á concorrência, preferem colocar sempre ou na esmagadora maioria um elemento por turno, ora nota-se logo á partida carência de segurança nas instalações, nos materiais de valor que lá se encontrem. (ex: Bombas de gasolina que têm para além do ATM, ainda o dinheiro nas caixas registadoras e nos seus cofres, quando não existe a recolha). No exemplo referido, só não cito o nome da empresa de combústiveis por motivos de sigilio profissional.

-Um outro aspecto, e já mencionado por si, são justamente as seguradoras, que cobrem em 90% dos casos os furtos ou roubos, mediante a situação, o que origina desleixo por parte das entidades, sejam elas bancárias, lojas, pub´s, etc.
Ainda podia continuar com mais situações, que ou vivias como profissional, ou ouvi comentários ou nas notícias.
Esta na hora dos governantes olharem bem para a realidade do nosso país, e actualizarem certas leis, ou melhorar essas mesmas, criando mais e melhor segurança para todos nós.

Obrigado
JSantiago
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)