Este fórum usa cookies
Este fórum utiliza cookies para armazenar as suas informações de login se estiver registado, e a sua última visita ou não. Os Cookies são pequenos documentos de texto armazenados no seu computador. Os cookies criados por este fórum só podem ser usados neste site e não representam nenhum risco de segurança. Os cookies deste fórum também acompanham os tópicos que você leu, e a última vez que os leu. Por favor confirme se quer aceitar ou rejeitar estes cookies por definição.

Um cookie será armazenado no seu navegador, independentemente da sua escolha, para prevenir que esta pergunta apareça novamente. Você será capaz de alterar as suas definições de cookies a qualquer momento usando o link no rodapé.

Avaliação do Tópico:
  • 0 voto(s) - 0 Média
  • 1
  • 2
  • 3
  • 4
  • 5
Riscos Psicossociais
#1
Sugerimos um acesso à página http://www.juliosantos.net para aceder ao original desta artigo. Nesta versão perdem-se formatações importantes.

Neste apontamento gostaria de partilhar convosco a leitura que fiz do relatório “Expert forecast on emerging psychosocial risks related to occupational safety and health” (Figura 1) promovido pelo Observatório Europeu de Riscos (European Risk Observatory) e pela Agência Europeia para a Segurança e Saúde no Trabalho (European Agency for Safety and Health at Work).

Figura 1 – Imagem da capa do relatório
Neste relatório são salientados uma série de pontos que merecem destaque:
- As mudanças que têm vindo a ocorrer no mundo do trabalho que têm resultado em novos desafios para a segurança e saúde no trabalho
- Em 2005, 20% dos trabalhadores da EU-15 acreditam que a sua saúde está em risco devido ao stress laboral (Fourth European working conditions survey)
- Em 2002, o custo económico anual relacionado com o stress laboral da EU-15 foi estimado em 20 000 milhões de Euros (Comission of the European Communities, 2002)
- Alerta para a necessidade de identificar e antecipar os riscos emergentes relacionados com a segurança e saúde ocupacional (foi com este intuito que foi criado o Observatório Europeu de Riscos).
Tendo por base estas preocupações, o Observatório Europeu de Riscos realizou um estudo com peritos (experts) com o intuito de conhecer os riscos psicossociais emergentes. Neste sentido, perguntaram a um conjunto de peritos na área da segurança e saúde no trabalho quais os novos riscos psicossociais emergentes actualmente no trabalho.
Definiram como “novos riscos psicossociais” qualquer risco ocupacional que é novo e que está em crescimento. Assim, tiveram em conta dois pontos:


Novo significa:
- risco não conhecido anteriormente e que é causado por novos processos, novas tecnologias, novas formas de mercado de mercado ou mudanças organizacionais ou sociais; ou,
- é um assunto antigo que é considerado como risco devido a uma mudança das percepções sociais e públicas; ou,
- um novo conhecimento cientifico permite que um assunto antigo seja identificado como um risco.
Risco em crescimento significa:
- o número de perigos que conduzem ao risco está a crescer; ou,
- a probabilidade de exposição ao risco está a aumentar; ou,
- o efeito do perigo na saúde dos trabalhadores está a piorar.
Esta metodologia designa-se por método de Delphi – neste tipo de metodologia selecciona-se um conjunto de peritos numa determinada área (neste caso, os peritos foram seleccionados com base em dois critérios: experiência de pelo menos 5 anos e dois artigos publicados nesta área; neste estudo participaram peritos de treze estados membros da União Europeia, dos Estados Unidos da América e de uma organização internacional – ILO – International Labour Organisation). São realizadas rondas sucessivas que têm por base os resultados da ronda anterior e que visam alcançar um consenso de opiniões e posições.
No caso específico deste estudo foram necessárias três rondas para alcançar consenso entre as opiniões dos peritos (Figura 2):
- Ronda 1: Nesta ronda os peritos referiram livremente as suas opiniões e assim criou-se uma lista de riscos emergentes.
- Ronda 2: Com base na lista que emergiu da ronda 1, foi pedido aos peritos para classificarem cada um dos riscos dessa lista (1=Totalmente em desacordo que se trate de um risco a 5= Totalmente em acordo de que se trata de um risco) e para acrescentarem novos riscos.
- Ronda 3: Esta ronda repetiu o processo da ronda 2.
Figura 2- Representação esquemática do estudo


Os 10 riscos psicossociais emergentes identificados (Figura 3) foram:
- Contractos precários num contexto de trabalho instável
- Aumento da vulnerabilidade dos trabalhadores no contexto da globalização
- Novas forma de contractos de trabalho
- Sentimento de insegurança
- Envelhecimento da força de trabalho
- Muitas horas de trabalho
- Intensificação do trabalho
- Outsourcing
- Elevadas exigências emocionais no trabalho
- Dificuldade de equilíbrio entre o trabalho e a vida

Figura 3 – Os 10 Riscos psicossociais emergentes



Os 10 riscos psicossociais emergentes que foram identificados podem ser agrupados em 5 grandes grupos:
- Novas formas de contracto e insegurança
- Envelhecimento da força de trabalho
- Intensificação do trabalho
- Elevada exigência emocional no trabalho
- Dificuldade de equilíbrio entre o trabalho e a vida familiar e pessoal

Neste relatório é apresenta igualmente a revisão da literatura científica existente acerca destes riscos psicossociais. Esta literatura alerta especialmente para o facto de estes riscos estarem tendencialmente associados a elevados níveis de stress e de doença.
O objectivo desta lista é alerta para os riscos psicossociais que estão a emergir nos locais de trabalho, de forma a prevenir e a actuar de uma forma cada vez mais rápida e antecipatória, o que permitirá criar locais de trabalho positivos.
Este relatório apresenta um estudo extremamente rigoroso a nível científico e prático, recorrendo a uma metodologia extremamente interessante e adequada ao objecto de estudo, que fundamenta a importância de se recorrer ao conhecimento académico e prático dos peritos. Alerta para um conjunto de pontos na área da segurança e saúde ocupacional que merecem especial atenção por parte das várias entidades envolvidas nesta área, desde entidades governamentais e políticas, passando pelas entidades empregadoras.

Deixo o link onde poderão ter acesso ao relatório:
http://osha.europa.eu/publications/reports/7807118

Nota. As figuras apresentadas neste apontamento foram retiradas directamente do relatório.

Sónia Gonçalves
Sou, com cordiais cumprimentos
Júlio Santos
Responder


Saltar Fórum:


Utilizadores a ver este tópico: 1 Visitante(s)